Com relação à proteção do patrimônio cultural da cidade, nota-se que boa parte da população (43%, N=387) tem ciência de que a Prefeitura Municipal tem agido na nesse sentido, dizendo que é ela quem cuida desse patrimônio. Por outro lado, parcela considerável (36%, N=319) não sabe de quem é a responsabilidade, enquanto apenas 6% (N=50) dos entrevistados disse que toda a comunidade cuida. Esses dados, mostrados na Figura a seguir, mostra quem, na opinião do entrevistado, deveria cuidar do patrimônio cultural, podem denotar, no entanto, que uma parcela da população (37%, N=331) reconhece que toda a comunidade deveria se envolver na proteção do patrimônio, mas a maior parte não sabe de quem é essa atribuição ou considera que é dever do poder público fazê-lo.

Figura – A) Quem Cuida do patrimônio cultural de Joinville; B) quem deveria cuidar do patrimônio cultural de Joinville, segundo os entrevistados.

Fonte: Projeto RSPCJ, 2018.

O desconhecimento relativo a quem deveria cuidar do patrimônio cultural é proveniente da pouca informação oferecida pela mídia ou pela escola, como é possível verificar na Figura a seguir, que mostra que 62% (N=382) daqueles que responderam essa questão disseram que as informações que tiveram sobre esse assunto são provenientes de sua vivência, do “ouvi dizer”, enquanto as outras fontes de informação receberam percentuais pequenos relativamente.

Figura – De onde veio a informação sobre quem deveria cuidar do Patrimônio cultural da cidade, segundo os entrevistados.

Fonte: Projeto RSPCJ, 2018.

Novamente, ao serem questionados sobre por que cuidar desse patrimônio, os valores históricos superaram todos os outros com 48% (N=419) dos entrevistados atribuindo essa importância, vindo em seguida os que atribuíram razões as mais diversas possíveis e aqueles que disseram que é lei (ambos com 9%), por isso todos devem preservar.